O Senhor é o meu rochedo, e o meu lugar forte , e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação e o meu alto refúgio.
(Salmos 18.2)
*******************************************************************************
       É interessante deter-se diante do mar e observar  como as gigantescas ondas que se formam percorrem o seu caminho até chocarem na areia da praia ou nos grandes rochedos. A sensação do impacto é parecida com o que o salmista descreveu: Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e vagas têm passado sobre mim (Sl 42.7).
       Quando falamos de rochedo, vem à mente a ideia de opulência, robustez, resistência e perenidade. Como disse Davi: o Senhor é o meu  o meu rochedo, e o meu lugar forte , e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação e o meu alto refúgio(Sl 18.2). Todas essas designações, além de ilustrarem o poderio de Deus, também traduzem a ideia de abrigo e vitória.
     Como as águas se dissipam e recuam diante dos rochedos, assim acontece com os investidas do inimigo contra nós, quando estamos refugiado no esconderijo do Altíssimo
 (Sl 91.1).
         Cantemos como o salmista: Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Pelo que não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meios dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem , ainda  que os montes se abalem pela sua braveza (Sl 46.1-3).

DEUS É O NOSSO REFÚGIO E FORTALEZA !
                                                                                       Fonte: Livro Palavra de vitória 2. 

Deixe um comentário