Deus tem sido gracioso e amoroso conosco. Se dissermos com toda sinceridade e agirmos consoante a esta verdade em nosso coração: "Tudo que tenho pertence ao Senhor", então, teremos a plena compreensão do que é ser dizimista fiel e ofertante fiel ao Senhor e experimentaremos as bençãos advindas disso. 
      É verdade que Deus não olha o quanto ofertamos, mas o quanto a oferta nos custa. Na verdade quer conhecer o nosso coração. Quer saber se somos realmente desprendidos para com Ele, se somos abençoadores ou retentores de bençãos. Água parada apodrece. Tudo que fica estagnado acaba morrendo. Se os rins pararem de funcionar, teremos sérias complicações, se não houver um transplante morreremos. Como o Mar Morto, que recebe as águas do Jordão, mas não espalha as bençãos vinda dele. Resultados, não há vida no mar morto. Com o fruto do nosso trabalho também é assim, se não devolvermos o que é de Deus, estamos retendo o que não é nosso. Então, o que é para ser benção na igreja, acaba por virar miséria em nossas mãos. Por isso, o Senhor nos mostra o caminho para termos o fluir constante de suas bençãos em nossa vida. Dê para que lhe seja dado. O diabo quer que você segure, porque retendo a benção, você morrerá com ela. Este é o papel do diabo, e ele veio para isto: " para roubar, matar e destruir" (João 10.10) .
    Lembre-se, da história da viúva pobre, que depositou duas pequenas moedas correspondente a um quadrante. E Jesus vendo aquilo, chamou seus discípulos e disse-lhes: Em verdade vos digo que esta viúva pobre ofertou mais do que os outros. Porque todos eles ofertaram do que lhes sobrava; ela, porém, da sua pobreza deu tudo quanto possuía, todo o seu sustento". (Marcos 12.41-44)   
 A oferta sacrificial é a que você faz você lutar consigo mesmo no sentido de dar ou não, mas que leva você a ofertar e a chorar de alegria por saber que está sacrificando a Deus. 

 

Deixe um comentário